Categorias
Personagens Bíblicos

Com a adaptação da história de Josué para a televisão, surge a pergunta “Quem foi a esposa de Josué?”. O que é verdade naquilo que vimos na novela? Dentre os acréscimos feitos pela novela, vemos personagens destacando-se no enredo. Qual é a importância de Aruna, Ana, Raabe na história de Josué. Alguma delas realmente foi sua esposa ou par romântico?

Da Bíblia para a TV

Antes de tratarmos de cada uma das possibilidades, é necessário esclarecer que adaptações de histórias bíblicas para a televisão têm a tendência de inserir elementos que vão além do registro bíblico. Isso acontece porque a novela precisa envolver o público com a história. Para isso, surgem novos pares românticos, situações de conflito, coisas além do registro bíblico. Tais elementos visam prender a atenção do público, despertar curiosidade, envolvê-lo e fidelizar o espectador para gerar audiência.

Josué e Ana

Não há registro bíblico que mencione alguma Ana presente na vida de Josué. Podemos afirmar que isso é uma adição que a novela faz à história. A primeira personagem Ana da Bíblia é a mãe de Samuel, citada pela primeira vez em 1 Samuel 1.2. Há uma Aná citada em Gênesis 36.2. Mas, ambas não tem relação com a história de Josué na Bíblia. Ambas estão separadas cronologicamente de Josué por séculos

O uso do nome Ana para uma personagem na novela pode indicar que o nome, comum na época, é plausível para a história da televisão. Portanto, facilmente aceitável pelo público.

Josué e Raabe

A relação entre Josué e Raabe é registrada no livro de Josué 6. Quando o povo de Israel chega a Jericó, espias são enviados para ver a cidade e descobrir fraquezas. Raabe, uma prostituta que morava em Jericó esconde os espias israelitas em sua casa e os salva. Em troca disso, promete-se que ela e sua casa (família) serão poupados quando Jericó for conquistada. Josué cumpre a promessa em Josué 6.17-25. Não há quaisquer outros detalhes sobre sua relação com Josué.

Posteriormente Raabe é citada novamente em  Mateus 1.5, na genealogia de Jesus. Lá vemos que Raabe se casou com Salmom e foi mãe de Boaz. A relação de Raabe com Salmom não está detalhada na Bíblia. Há apenas a menção de que ambos geraram Boaz. Este Boaz se casou com Rute e de sua descendência vem o Rei Davi. Portanto, Raabe, a ex-prostituta, é a trisavó do Rei Davi e uma das antepassadas de Jesus. 

Josué e Aruna 

Não há, em toda Bíblia, uma única menção a Aruna.

Aruna é um nome de origem sânscrita, antiga língua indiana, e significa “castanho avermelhado”. Na mitologia Hindu, Aruna é o cocheiro do deus Surya, o deus sol do hinduísmo. Aruna seria a personificação do brilho avermelhado do sol nascente.

Há outras histórias para o personagem Aruna no budismo e no jainismo(religiões também da Índia). Entretanto, esse nome jamais surge na Bíblia ou no Cristianismo. Portanto, não há possibilidade de uma Aruna ter sido a esposa de Josué.

A Verdadeira Esposa de Josué

Não há relatos sobre o nome da esposa de Josué, ou mesmo se ele teve esposa. Com base em Js 24.15 “Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor” (tradução NVI), entende-se que Josué possuía família. Era muito incomum nos tempos de Josué um homem não se casar e ter filhos, visto que isso era considerado uma benção de Deus.

Mas, os relatos bíblicos focam na liderança e nas conquistas de Josué sob a orientação de Deus. Não há intenção de registrar quem eram seus descendentes e sua esposa. Por isso, também não se sabe quais eram os nomes dos filhos de Josué.O único parente de Josué mencionado na Bíblia é seu pai. Josué, filho de Num. (Números 13.16)

Conclusão

Os relatos bíblicos não nos trazem detalhes a respeito da família de Josué, quem foi sua esposa ou quantos filhos teve. O enfoque da história bíblica é demonstrar como através da vida de Josué, Deus cumpriu a promessa que fizera a Israel de lhes dar a terra prometida. A liderança de Josué conduziu o povo a servir a Deus (Js 24.31), esse é seu grande feito e o ponto mais importante de sua vida.

Quanto à história relatada na novela, é necessário assistir com senso crítico. Pois, é uma história floreada que em diversos momentos vai além da verdade para entreter o público. Não é pecado assistir, mas não se pode acreditar em tudo que se fala ali.

 

 

Categorias
Personagens Bíblicos

Josafá foi Rei de Judá, de 872 a.C. à 848 a.C. Foi sucessor de Asa, seu pai, da linhagem de Davi, no tempo em que o Reino de Israel e o Reino de Judá estavam divididos. Josafá (ou Jeosafá) significa “Javé é Juiz”. Sua história é narrada no 2º Livro das Crônicas e no 1º Livro dos Reis.

Início do Reinado

Em seus primeiros anos de reinado, Josafá se dedicou a buscar a Deus e seus mandamentos, ensinando ao povo os caminhos do Senhor. Desprezou os baalins e empenhou-se em combater a idolatria no Reino de Judá. . Fortaleceu e ampliou o poderio militar de Judá nas cidades que Asa havia conquistado.

A Bíblia diz que o Senhor era com ele e o abençoava, o povo lhe dava presentes e ele teve riquezas e glória em abundância.  (2 Cr 17.1-6)

Aliança com Acabe

Josafá aparentou-se com acabe quando seu filho Jeorão se casou com Atalia, filha de Acabe, Rei de Israel. Acabe persuade Josafá a ir para a guerra em Ramote Gileade. Antes de partirem para a guerra, Josafá pede que consultem um profeta do Senhor. Acabe convoca seus profetas que lhe dizem palavras de vitória, mas Josafá pede que lhe seja trazido um profeta de Javé. Micaías é trazido e profetiza a morte de Acabe . Por esta razão é esbofeteado e mandado para a prisão. Josafá não dá ouvidos aos alertas do profeta a respeito da derrota na guerra. Acabe e Josafá, então, começam a se preparar para a guerra.

Acabe trama um plano para se disfarçar durante a batalha, enquanto diz a Josafá que use suas vestes de rei. O plano era um meio de esconder-se durante a batalha e deixar Josafá em evidência, para que ele fosse o alvo dos inimigos. Em meio à batalha, os inimigos vêem Josafá com as vestes reais e começam a persegui-lo! Nesse momento, ele grita ao Senhor que o socorre e desvia os inimigos dele. Acabe é atingido por uma flecha e morre. (2 Cr 18.28-34)

Após a batalha, o profeta Jeú repreende Josafá com as seguintes palavras: Devias tu ajudar ao perverso e amar aqueles que aborrecem o Senhor? Por isso caiu sobre ti a ira da parte do Senhor. (2 Cr 19.2,3)

Guerras de Josafá

O princípio do reinado de Josafá foi pacífico e ele era muito poderoso, seus inimigos o temiam e não o desafiavam. Após os acontecimentos decorrentes da aliança com Acabe, Josafá espalhou líderes por Judá para instruir e conduzir o povo na lei do Senhor.

Após esse período pacífico, o povo de Moabe, de Amom e outros inimigos, se uniram contra Josafá. Ao ouvir que seus inimigos fizeram aliança e subiam para guerrear contra Judá, o rei sentiu medo e dedicou-se a buscar ao Senhor. Declarou um jejum em todo o reino. Todo o povo de Judá se congregou para buscar o Senhor e pedir socorro. De todas as cidades do reino vieram pessoas para esse momento. (2 Cr 20.11-4)

A Oração de Josafá

Quando todo povo está reunido em Jerusalém para buscar o socorro do Senhor. Josafá faz uma oração direcionada a Deus, diante de todo o povo.  Em sua oração, o rei inicia suas palavras glorificando a Deus que está nos céus e reina sobre todos os povos. A grandeza de Deus se expressa em força e poder e não há quem possa resisti-lo. Os feitos do Senhor levaram conduziram o povo desde Abraão, até a conquista da terra prometida. E agora o povo experimenta a angústia de ver-se em risco de perder aquilo que recebera.

A oração declara que em face da fome, medo, perigo ou qualquer mal que possa ocorrer, o povo se colocará diante do Senhor, em seu santo templo, para clamar confiante de que serão ouvidos e resgatados. Diante das ameaças dos inimigos, eles clamam pelo socorro divino. Pois, não há força em Judá para resistir aos inimigos, mas embora não soubessem o que fazer, colocariam seus olhos no Senhor. (2 Cr 20.5-12)

A Resposta do Senhor

Ao fim da oração feita pelo rei, o Espírito do Senhor veio a Jaaziel, dizendo que não temessem, não se assustassem, pois Deus entraria na guerra por eles. Eles deveriam ir até o local da guerra e apenas assistir a ação de livramento provida por Deus. Ao ouvir a palavra do Senhor, o rei e todo o povo se prostraram e adoraram em voz alta com muito fervor.

Pela manhã, o povo se preparou para a batalha assim como lhe havia sido dito. À frente do exército foram os cantores, marchando e entoando hino de louvor que dizia “Rendei graças ao Senhor, porque a sua misericórdia dura para sempre”. Tendo eles começado a cantar, Deus pôs emboscadas contra os inimigos, causando confusão entre eles. Quando o povo de Judá chegou ao campo de batalha, seus inimigos estavam todos mortos, pois haviam se matado uns aos outros e não havia sobreviventes. Judá não precisou erguer a espada naquele dia, pois a mão do Senhor havia vencido a guerra por eles.

Entre os despojos de guerra, o povo de Judá encontrou riquezas e objetos preciosos em abundância. Havia mais coisas do que podiam carregar, por isso levaram três dias para carregar tudo. No quarto dia, reuniram-se no vale da benção e novamente louvaram ao Senhor. O povo experimentou grande alegria, porque Deus os alegrara com a vitória sobre seus inimigos.

Assim o Rei Josafá novamente teve paz, porque Deus lhe deu descanso e tranquilidade em todas as fronteiras do reino. (2 Cr 20.15-24)

A morte de Josafá

Josafá começou a reinar sobre Judá quando tinha 35 anos. Seu reinado durou 25 anos, em Jerusalém. A Bíblia diz que ele caminhou nos caminhos de Asa, seu pai, foi temente a Deus e fazia o que era correto.

Antes de sua morte, entretanto, Josafá novamente se aliou com o Rei Acazias, filho de Acabe. Esse rei era iníquo, desprezava a palavra do Senhor. Ambos planejaram construir navios e ir a Társis, mas Deus frustrou seus planos, pois Josafá havia sido infiel novamente ao Senhor, aliando-se ao Reino de Israel.

Josafá morreu e foi sepultado na Cidade de Davi entre os reis de outrora.(2 Cr 21.1-2)

Conclusão

O Rei Josafá foi temente a Deus durante sua vida, trouxe grandes conquistas para Judá. Dedicou-se acabar com a idolatria e ensinar o povo no caminho do Senhor.

Entretanto, em alguns momento de sua vida, ele falhou. Aliou-se aos reis do Reino de Israel que eram contrários à vontade de Deus, que caçavam e maltratavam os profetas de Javé. Ao aliar-se com eles, Josafá pecou e sofreu consequências. Ao deparar-se com o resultado de seus erros, Josafá se arrependeu e buscou novamente Javé e recebeu sua graça.

Seus anos de reinado proporcionaram paz, riquezas e prosperidade ao povo. Mas, mesmo assim, o povo não dispôs totalmente seu coração ao Deus verdadeiro e ainda havia idolatria em Judá.

Josafá foi sucedido por seu filho Jeorão.