Quem foi Isaque? Significado? Breve Estudo.

A história de Isaque é contada no livro de Gênesis. Ele é o filho prometido por Deus para Abraão e Sara. Ele nasceu quando seu pai tinha 100 anos e sua mãe 90. Sendo assim, um momento muito improvável para se ter um filho. Abraão recebeu a promessa de Deus, mas foi difícil acreditar, pois, já era idoso. Contudo, Deus afirmou que faria de Abraão e sua descendência uma grande nação (Gn 17.16-22Gn 17.16-22).

Em Gn 21.1-7, Gn 21.1-7, lemos que Deus cumpriu sua promessa e nasceu Isaque. Seu nome foi escolhido por Deus (Gn 17.19Gn 17.19), Abraão obedeceu chamando-o assim e circuncidou seu filho. O nascimento de Isaque mostra Deus sendo fiel à promessa que tinha feito. Ademais, Abraão obedeceu à aliança circuncidando seu filho e colocando o nome que fora determinado.

Significado de Isaque

O nome Isaque significa “Ele ri” ou “vai rir”. Quando Deus fala com Abraão e Sara, eles riem (Gn 17.17Gn 17.17; Gn 18.12Gn 18.12). Seus risos foram de desconfiança, acharam muito difícil que Deus cumprisse o que prometera. Mas, quando Isaque nasceu, Sara disse que Deus havia lhe dado razão para sorrir e aqueles que ouvissem sua história riram junto com ela. Agora o riso, não era mais por desconfiar, mas por alegrar-se na fidelidade de Deus (Gn 21.6-7Gn 21.6-7).

Moriá

Um dos momentos mais marcantes na vida de Isaque acontece quando Abraão, seu pai, o leva para o Monte Moriá. Deus havia decidido provar Abraão, dizendo que ele fosse até Moriá. Ali, ele ofereceria Isaque como holocausto (Gn 22.1-2Gn 22.1-2).  Abraão obedeceu levando seu filho até o monte. Ele prepara o altar e seu coração. A provação era extremamente difícil. Ele precisaria entregar o seu filho amado.

Abraão coloca Isaque sobre o altar, levanta sua mão com o cutelo para sacrificá-lo. Entretanto, o Anjo do Senhor o chama e o impede de completar o sacrifício de seu filho (Gn 22.9-12Gn 22.9-12).

Aquele teste serviu para mostrar que Abraão temia a Deus. Como resultado, o Anjo do Senhor prometeu que  através da descendência de Abraão e Isaque todas as nações da terra seriam abençoadas (Gn 22.17-18Gn 22.17-18).

A benção prometida para todas as nações foi concretizada em Jesus. Quando Deus levou seu único filho ao Monte do Gólgota e ali o sacrificou pelos pecados da humanidade. Naquele dia, o Filho morreu sobre a cruz, para que todos os que nele cressem tivessem vida eterna (João 3.16João 3.16).

No Moriá, Deus revelou o que faria pelos pecadores e no calvário ele o fez, entregando seu próprio Filho por amor.

Esposa de Isaque – Rebeca

A única esposa de Isaque foi Rebeca. Sua escolha foi muito especial. Abraão enviou seu servo mais experiente para a terra de sua parentela. Disse ao servo que lá escolhesse uma esposa para Isaque (Gn 24.2-4Gn 24.2-4). O servo viajou procurando o local indicado, e pediu a Deus ajuda e um sinal. O Sinal seria que ao pedir água à moça, a escolhida deveria dizer que daria água a ele e seus camelos (Gn 24.14Gn 24.14). Quando Rebeca aparece, o servo lhe pede água. Ela lhe dá água e depois dá água aos camelos (Gn 24.17-20Gn 24.17-20).

Por ter percebido que Deus o havia guiado até o local e para a futura esposa certa para Isaque, o servo louva a Deus (Gn 24.27,48Gn 24.27,48). Rebeca era muito bela (Gn 24.15,16Gn 24.15,16). Ela decidi ir com o servo de Abraão para casar-se com Isaque (Gn 24.58Gn 24.58). Ao encontrar-se com Isaque, logo casam (Gn 24.67Gn 24.67). A Bíblia relata que Isaque a amou.

Esaú e Jacó – Filhos de Isaque e Rebeca

Isaque e Rebeca tiveram dois filhos, Esaú e Jacó. Eles eram gêmeos. O favorito de Isaque era Esaú, mas Rebeca preferia Jacó (Gn 25.28Gn 25.28). Esaú era homem do campo, habilidoso na caça. Jacó era pacato, vivia em tendas (Gn 25.27Gn 25.27).

Os filhos conheciam as preferências de seus pais. Esaú havia nascido primeiro, portanto, era o primogênito. Isso fazia com que ele tivesse mais direitos e maior herança. Jacó era esperto e trapaceiro, e conseguiu enredar seu irmão para que vendesse o direito de primogenitura por uma prato de comida (Gn 25.29-34Gn 25.29-34).

Posteriormente, Isaque envelhece e fica muito idoso e debilitado. Então, Rebeca trama um plano com Jacó para enganar seu pai e receber a bênção que seria de Esaú (Gn 27.6-10Gn 27.6-10; Gn 27.15-18Gn 27.15-18). O plano funciona e eles enganam Isaque que abençoa Jacó, ao invés de Esaú (Gn 27.27-29Gn 27.27-29). Logo depois, Esaú chega a seu pai e descobre que Jacó havia roubado sua bênção. Desta forma, os irmãos entraram em grande conflito. Esaú odiou seu irmão e queria matá-lo (Gn 27.35-36,41Gn 27.35-36,41). Contudo, Jacó fugiu. Apenas anos mais tarde, os filhos de Isaque fizeram as pazes.

Patriarcas

A importância de Isaque na história é notável. O povo de Israel descende de Abraão, Isaque e Jacó. Esses são os três patriarcas. Ele é o único dos três que não teve seu nome mudado por Deus. Poucos acontecimentos de sua vida são relatados em Gênesis. Mas, seu nome é mencionado 80 vezes no livro. É o único dos patriarcas que nunca deixou a terra de Canaã. Morreu com 180 anos, foi sepultado por seus filhos, Jacó e Esaú (Gn 35.28-29Gn 35.28-29). É também o patriarca com vida mais longa.

Leave A Reply

Your email address will not be published.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More