Que o Senhor te abençoe e te guarde – O que significa?

A frase “que o Senhor te abençoe e te guarde” faz parte da chamada benção sacerdotal, ou benção araônica. Ou seja, essa era uma das falas que Arão e seus filhos deveriam falar para o povo de Israel ao abençoá-los.

A Benção Sacerdotal

Em Nm 6. 23-27, está presente a benção que Deus ensinou aos sacerdotes. Essa benção finaliza uma seção em Números que mostra a importância do sacerdócio e do tabernáculo para Israel. Os sacerdotes eram instituídos por Deus e deveriam ser mediadores. O sacerdote era escolhido dentre o povo e era consagrado ao Senhor para servir no templo.

O Sacerdote deveria levar as ofertas e sacrifícios pelos pecados. Também cuidava da adoração, ação de graças e cumprimento de votos do povo. Ele serve ao povo como seu representante diante de Deus, levando a Deus as necessidades da comunidade de Israel. Mas, também é representante de Deus diante do povo, assim, ele proclama a benção de Deus sobre o povo.

Arão, seus filhos e sua descendência foram escolhidos por Deus como a linhagem sacerdotal de Israel. Por isso, eles foram os primeiros a serem ensinados no deserto sobre como abençoar o povo.

O Senhor te abençoe e te guarde;

“O Senhor te abençoe” – A benção resume os benefícios da aliança que o povo tem com o Senhor (Dt 28.1-14Dt 28.1-14). A verdadeira e maior benção é um relacionamento com o Senhor. Ademais, aspectos menores dessa benção são as fertilidades das colheitas, dos animais e ter descendentes. No AT, vemos que abençoar era uma prerrogativa do pai, (Gn 27.26-29Gn 27.26-29). Quando Deus abençoa o povo, ele demonstra sua relação de Pai sobre Israel (Gn 22.17Gn 22.17).

O Novo Testamento também afirma que Deus é Pai daqueles que são salvos por Jesus (João 1.12João 1.12). O NT, portanto, mostra aspectos da benção sacerdotal na Nova Aliança entre Deus e aqueles que creem em Jesus. De mesmo modo, a maior benção para os novos filhos é um relacionamento com o Senhor que os escolheu e os trouxe para a família (Ef 1.5Ef 1.5).

“Te guarde” – O propósito da proteção era manter Israel no relacionamento de aliança com Deus. O Senhor é o guardião de Israel (Sl 121.7-8Sl 121.7-8).

O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;

“faça resplandecer seu rosto sobre ti” – a palavra rosto significa a presença de Deus, que já havia sido revelada na nuvem de fogo (Ex 40.34Ex 40.34). A expressão ‘resplandecer sobre ti’ demonstra que Deus tem prazer no seu povo e o salva (Sl 31.16Sl 31.16).

“te conceda graça” ou “tenha misericórdia de ti” –  A graça e misericórdia de Deus se revelam no cuidado que ele tem por seu povo. No Antigo Testamento o verbo ‘salvar’ é usado para situações de guerra, quando precisam ser libertos e resgatados dos inimigos (Sl 3.7Sl 3.7). Embora Deus tenha prazer no seu povo, não se deve entender isso como a razão para a salvação. Deus resgata e salva, porque ele é gracioso e misericordioso. Seu caráter e sua fidelidade não mudam conforme as atitudes humanas.

Contudo, o Novo Testamento usa o verbo ‘salvar’ para denotar a salvação em Jesus. Sendo assim, fica ainda mais claro que a graça da salvação é um favor imerecido. A misericórdia de Deus mostra que ele se compadece da humanidade escravizada pelo pecado. Deus mostra misericórdia e graça por causa de seu amor e fidelidade ao seu próprio juramento (Dt 7.7,8Dt 7.7,8). Isso é evidente em todas as partes da Bíblia, a salvação é uma ação da graça, ninguém pode merece-la (Ef 2.8Ef 2.8).

“O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.”

“o Senhor volte para ti o seu rosto” – demonstra a atenção de Deus sobre Israel. Se Deus escondesse seu rosto, o povo iria sofrer e perecer (Sl 30.7Sl 30.7; Sl 44.24Sl 44.24).

“e te dê paz” – A palavra paz (shalom) é uma das palavras mais ricas em significado no Antigo Testamento. Pois, ela significa mais do que ausência de guerras e de problemas ao redor. Na verdade, trata-se de uma quietude do coração e da alma, de saúde, prosperidade, uma vida em concordância com a vontade de Deus e um bem-estar espiritual que vai além das circunstâncias. Quando Deus dá paz isso se estende por todas as áreas da vida.

“Assim eles invocarão o meu nome sobre os israelitas, e eu os abençoarei”.

O trecho final da benção sacerdotal “invocar o meu nome sobre os israelitas” é um sinal de propriedade. A nação de Israel é o povo da Aliança que pertence ao Senhor. Essa nação é chamada a um relacionamento íntimo com o Senhor e experimentará os benefícios da Aliança se permanecerem fiéis.

Todavia, Israel falha constantemente e se desvia. Ao longo de sua jornada, eles aprendem duramente as consequências de abandonar o Senhor. No entanto, Deus sabia que isso aconteceria e já sabia como haveria de demonstrar mais uma vez sua graça e misericórdia.

A Benção Sacerdotal e Jesus

A benção sacerdotal deve ser entendida no contexto da Aliança entre Deus e Israel. A benção era resultado de uma vida em relacionamento fiel à Aliança. Alianças eram feitas com o intuito de garantir paz mediante um relacionamento correto. Entretanto Israel nunca foi capaz de se manter fiel à Aliança. De fato, nenhum ser humano pode ser fiel e cumprir toda a vontade de Deus. Exceto Jesus!

As promessas da benção sacerdotal mais tarde foram interpretadas como uma promessa do Messias, o Príncipe da Paz (Is 9.6Is 9.6). Em Jesus, essas palavras encontram seu verdadeiro e profundo significado (João 14.27João 14.27). Ele cumpre plenamente a vontade de Deus e se entrega na cruz como sacrifício pelos nossos pecados. Nele recebemos a benção de Deus. O rosto do Senhor resplandece sobre nós, quando Jesus nos alcança com sua misericórdia e graça. Através do sacrifício dele recebemos a paz que vem de Deus.

Como Paulo diz ao efésios:

Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo.
Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um e destruiu a barreira, o muro de inimizade,
anulando em seu corpo a lei dos mandamentos expressa em ordenanças. O objetivo dele era criar em si mesmo, dos dois, um novo homem, fazendo a paz,
e reconciliar com Deus os dois em um corpo, por meio da cruz, pela qual ele destruiu a inimizade.
Ele veio e anunciou paz a vocês que estavam longe e paz aos que estavam perto,
pois por meio dele tanto nós como vocês temos acesso ao Pai, por um só Espírito.
Efésios 2:14-18Efésios 2:14-18

Concluindo, a benção sacerdotal aponta para Jesus. Ele é a concretização da benção em nossas vidas. Ele nos reconcilia com Deus e nos faz sermos aceitos como seus filhos. Por meio dele temos um relacionamento com o Pai. O sangue de Jesus é o sangue da Nova Aliança (Lc 14.20Lc 14.20). Essa Nova Aliança não é só para o Israel do Antigo Testamento, mas sim para a Igreja que é o novo Israel de Deus.

 

 

Leave A Reply

Your email address will not be published.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More