Qual é o significado “Sede santos porque eu sou santo”?

Um dos temas mais relevantes na Bíblia é a santidade do Senhor. Antigo e Novo Testamentos a mencionam e demonstram como aspecto essencial também na vida cristã. “Santidade”, “Santo”, são termos cheios de detalhes nos seus significados. Mas, qual é a origem do termo? Qual é sua relação com o cristão? Por que é tão importante?

Vamos ver a seguir.

“Sejam santos, porque eu sou santo” – Antigo Testamento

Há três palavras que esclarecem o significado de santo. A primeira delas é “qadash” (קָדַשׁ), um verbo que aparece em Êxodo 29 e indica a separação de coisas ou pessoas como “aquelas dedicadas a Deus”. Aparece também em Isaías 65.5 Isaías 65.5 denotando “pureza moral”. A segunda palavra é o substantivo “qodesh” (קֹדֶשׁ), que descreve “o que é santo”, “pertence ao sagrado” e  “distinto do pecaminoso”. A terceira palavra é o adjetivo “qadôsh” (קָדוֹשׁ), que também serve para definir o que é santo. Portanto, é possível entender a palavra em ambos os sentidos: santo, como separado/consagrado; e santo, como moralmente perfeito. 1 FERREIRA, Franklin. Teologia Sistemática. Editora Vida Nova, 2007.

Nas Escrituras, a virtude de santidade aplica-se primeiramente a Deus, e, aplicada a ele, sua ideia fundamental é a de inacessibilidade . Ele é santo, santo, santo (a repetição denota intensidade). Ele é absolutamente inacessível, distinto. A santidade também é usada para descrever a luz da glória divina que se transforma em um fogo devorador, conforme Isaías 10.17 e 33Isaías 10.17 e 33.14,15. Sendo assim, o pecador diante de Deus fica consciente de sua própria total imperfeição, podridão e pecaminosidade.

Deus ainda revela sua santidade no Antigo Testamento (AT) quando separa um povo para si, para que este povo seja santo. Veja a seguir.

“Sede santos, porque eu sou santo.” – Levítico

No livro de Levítico, Deus diz: “Sejam santos porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo.” Levítico 19:2,Levítico 19:2, (essa mesma afirmação aparece em Lv. 11.44-45). Portanto, o padrão moral e ético de santidade para povo é o próprio Deus. Ser santo significa ser o povo escolhido e separado por Deus para ser seu povo exclusivo. Esse povo será lapidado, afim de refletir a imagem de Deus entre os outros povos. O povo de Israel deve ser santo, pois, segue os mandamento do Deus que é santo! A vida de Israel deve refletir o caráter de Deus.

O próprio livro de Levítico é a revelação do padrão que Deus requer de seu povo, no qual são reveladas as leis morais, civis e cerimoniais. Ser santo, portanto, significa viver conforme o padrão de vida que Deus revela a nós através de sua Palavra.

Em sua Palavra encontramos o maior mandamento, Deuteronômio 6.5Deuteronômio 6.5: “Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.”. Este é o fundamento da santidade, o amor a Deus sobre todas as coisas e com todo o nosso ser, e a obediência a partir deste relacionamento.

“Sejam santos” – Novo Testamento

No Novo Testamento (NT), os termos relacionados a santidade são: ‘santificação’ (em grego hagiasmos) que aparece dez vezes. Enquanto a palavra ‘santidade’ aparece apenas três vezes (em grego hagiosune). O verbo grego santificar (hagiazo) significa ‘separar’, e aparece vinte oito vezes e tem três significados: venerar, separar e purificar. Com base no NT, ser santo pode ser definido, de modo geral, como: separado para Deus, ser lavado pelo sangue de Cristo, ter a santidade de Cristo imputada como nossa santidade, purificação do mal moral e conformidade com a imagem de Cristo.

Um fato relevante é que a santidade no Novo Testamento se apresenta como característica especial do Espírito Santo. É ele que santifica os crentes, qualifica-os para o serviço e os conduz para a vida eterna. A palavra hagios (santo) é empregada em conexão com o Espírito de Deus cerca de cem vezes no Novo Testamento. Mas, o sentido de ‘santidade’ no AT e no NT não são diferentes. Santidade não se trata apenas de melhoramento moral, mas sim de uma mudança moral ao se relacionar com Deus. Essa mudança significa ser transformado pelo Espírito Santo. Ser santo exige que nossa lealdade, acima de tudo, esteja sujeitada a Deus.

No sermão do monte, Jesus mostra a ética do Reino de Deus.  Ser santo, ou seja, buscar uma vida consagrada a Deus, tem aqui a mesma razão que no AT: “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso pai celeste.” (Mt 5.48 Mt 5.48 – ACF). A palavra traduzida por ‘perfeito’ tem um sentido semelhante a ‘íntegro’, ‘pleno’ e ‘cheio’.

O NT mostra que aquele que almeja ser santo deve ter apenas um objetivo: seguir o exemplo de Jesus. Mas para isso fica claro que precisará da ajuda do Espírito Santo. É mais do que um estado do coração, pois para amar a Deus e dedicar-se a ele, nós precisamos que ele nos dê uma nova vida.  Nossa força de vontade não é o suficiente. É necessário relacionamento e intimidade. Para ser santo, precisamos passar pelo processo da santificação que se dá conhecendo mais a Deus à medida que ele vai se revelando a nós. Este é o plano de Deus para os discípulos de Jesus.

1 Pedro 1.15 e 16 1 Pedro 1.15 e 16 – Sede Santos

Pedro diz em sua primeira carta:

Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem,
pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”. 1 Pedro 1:15,161 Pedro 1:15,16

O fundamento da santidade para o cristão é o caráter do próprio Deus. O Santo Deus chama pessoas para que façam parte do seu povo, um povo escolhido e separado. Portanto, ser santo significa ser separado e consagrado para Deus. Pois, um Deus santo exige santidade daqueles que são seus.

Se olharmos para o contexto dos versículos citados acima, veremos que Pedro está exortando seus leitores a não viver como viviam anteriormente. Ou seja, eles devem abandonar a vida cheia dos maus desejos e pecados, que é característica daqueles que não conhecem a Deus (1 Pe 1.141 Pe 1.14). Agora, eles têm uma nova vida que receberão pela graça de Deus. Durante essa nova vida, na jornada neste mundo, os filhos de Deus devem viver espelhando-se na santidade de seu Pai Celeste (vs.17). Mas, a principal motivação da busca pela santidade é a salvação dada por Jesus. Veja o versículo 18 e 19:

Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver que lhes foi transmitida por seus antepassados,
mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito […]

Pedro considera a vida sem Jesus como vazia. Prata e ouro são insignificantes! O bem mais precioso que podemos encontrar é a redenção pelo sangue de Cristo. Mas veja, o sangue de Jesus é como de um cordeiro sem mancha e sem defeito. Um cordeiro perfeito. Um cordeiro santo. Essa é a base para a santidade do cristão: ser grato pelo sacrifício de Cristo, considerá-lo seu bem mais precioso, abandonar a vida vazia de antigamente e seguir os ensinamentos dele a cada dia, em tudo que fizermos. O cristão deve ser santo, pois, Jesus, seu mestre é santo! Porque Jesus lhe deu uma nova vida, agora o pecado é desprezível e ele só pode ter prazer verdadeiro em Deus!

Santo e Pecador

Aquele que é santo deve dedicar-se a obedecer e glorificar a Jesus. O oposto de uma vida de santidade é a vida de pecado. O Catecismo Maior de Westminster, como resposta à pergunta 24, diz: “Pecado é qualquer falta de conformidade com, ou transgressão de qualquer lei de Deus, dada como regra à criatura racional.” 2 O Catecismo Maior de Westminster. Editora Cultura Cristã.

O Apóstolo Paulo diz:

Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus. Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos. Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros dos seus corpos a ele, como instrumentos de justiça. Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da lei, mas debaixo da graça. Romanos 6.11-14Romanos 6.11-14

Sendo assim, ser santo é estar morto para o pecado e ter a virtude da ação do Espírito Santo agindo em nós. Isso que quer dizer “voltamos da morte para a vida”. Paulo também diz “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados” (Efésios 2:1Efésios 2:1). O Espírito Santo nos dá nova vida e nos capacita a resistir às tentações e seduções do pecado. Nós, anteriormente, escravos do pecado, agora somos livres para lutar contra ele. Lembre-se, enquanto estiver nessa vida, o cristão estará em luta contra o pecado.

Conclusão

A ordem “Sede santo, porque eu sou santo” é um chamado para que consagremos nossas vidas a Deus. Em tudo devemos obedecê-lo, honrá-lo e glorificar seu nome. Buscar ser santo é uma forma de demonstrar nosso amor por ele e só é possível com a transformação do Espírito Santo em nossos corações. Participar da santidade de Deus é um privilégio e responsabilidade para todo aquele que se diz discípulo de Jesus Cristo. Ele é nosso exemplo e nossa motivação.

Para sermos santos precisamos da ação de Deus em nossas vidas. Pois, ele nos capacita a pensar,  desejar e amar de forma que tudo isto o glorifique. Ou seja, pensar no que ele pensa e viver em harmonia com sua vontade, de forma que nossa vida lhe seja agradável. Portanto, para ser santo: conheça a Deus, envolva-se num relacionamento profundo com ele, ame sua Palavra e dedique-se dia após dia, pois, a batalha é árdua, mas ele sempre está conosco.

Vídeo do Pr. Paulo Junior onde ele aborda este tema

Leave A Reply

Your email address will not be published.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More